Notícias Areado

Aprendizado ou memorização? Saiba como evitar o 'branco' na hora do Enem

É possível treinar o cérebro para evitar o temido

Publicado em 31/10/2019
Por Hoje em Dia.

É possível treinar o cérebro para evitar o temido "branco" na hora da prova do Enem? A diretora acadêmica do Método Supera - Ginástica para o Cérebro, Solange Jacob, garante que sim, desde que a preparação prévia para o exame esteja afiada. "A atenção e a concentração também podem ser fortalecidas. Com apenas algumas mudanças de hábito, é possível aprender a se concentrar em praticamente qualquer situação e manter uma rotina produtiva de estudos”, comenta.


O professor de Linguagem Denis Rodrigues da Silva, do Pré-Enem das Faculdades Promove, lembra, entretanto, que mais do que memorizar fórmulas e resumos, é preciso ter, de fato, aprendido o conteúdo. 

"A leitura é o melhor remédio para o cérebro. O aluno que lê muito, diversos tipos de textos e gêneros, e não somente mensagens de WhatsApp e posts de redes sociais, com certeza consegue ampliar melhor o seu conhecimento. A dica para se preparar para as questões de ciências exatas e gramática, por exemplo, é treinar a prática de cálculos e exercícios de português. Desta forma, estes tópicos na hora da prova não serão novidade para o candidato", detalha. 

Ainda conforme o Método Supera, o macete para evitar os brancos é também manter uma rotina de estudos organizada e definir prioridades nas disciplinas a serem revisadas, fazendo resumos e os lendo em voz alta. Mas há, ainda, outras técnicas que podem ajudar a memorizar a essência de alguns conteúdos.

Confira, abaixo, quatro técnicas de memorização do Supera para chegar afiado no exame:

Faça rimas: ao fazer uma conexão mental a partir de rimas, os materiais tornam-se mais organizados e a associação acontece de maneira mais fácil. Exemplo: "Vou a e volto da, crase há/ Vou a e volto de, crase para quê?"

Criação de imagens: dar um significado a partir de imagens facilita a evocação do que está sendo estudado. Exemplo: se você acaba de estudar um personagem importante da história, imagine-o em uma situação esquisita, que faça você rir, e que tenha relação com o som do seu nome.

Organização: organizar palavras em ordem alfabética ou de modo que suas letras iniciais formem um significado próprio para você também é uma dica que desperta nossas conexões neurais. Exemplo: Hoje Li Na Kama Robinson Crusoé em Francês (para decorar a primeira coluna de elementos da tabela periódica.

Técnicas de leitura: interpretar textos é fundamental para realizar uma boa prova. A técnica de leitura mais utilizada segue a seguinte fórmula: prévia, questão, releia, selecione e teste.