Notícias Areado

Cafeicultura e cultura indígena inspiram coleções de lingerie no Sul de MG

Cores do grão de café, folhas e da terra estão em lingeries que serão apresentadas na coleção outono-inverno durante a 22ª Felinju, em Juruaia.

Publicado em 24/04/2019
Por G1 Sul de Minas.

O vermelho vivo do grão de café maduro, o verde escuro, aproximando do militar e os tons da terra serão o foco de uma linha de moda íntima que será lançada durante a Felinju - Moda e Lingerie de Juruaia. A coleção com o nome “Raízes” traz elementos da cafeicultura e a influência indígena nas cores e modelagens.

As fotos da coleção foram realizadas em uma fazenda produtora de café entre os municípios de Guaxupé (MG) e Tapiratiba (SP). A linha tem o objetivo de comemorar 25 anos de uma das marcas de Juruaia, comandada pela empresária Rosana Marques.

 

“A gente tem raízes aqui e quer mostrar esse crescimento, de onde a gente veio, onde está e para onde a gente vai. E mostrar nas peças quais são as nossas raízes, o verde e o café, que é uma das maiores economias da cidade. Nossa cidade começou com o cultivo de café”, afirma a empresária.

 

Acostumada a desenvolver coleções com inspirações em outros países, esta foi a primeira vez que empresa trouxe elementos da cultura regional para a Felinju. Mesmo com a inspiração na paisagem e cultura, a empresária explica que o trabalho foi o mesmo de coleções anteriores para desenvolver o conceito.

“É sempre um estudo, um desafio. Independente do tema que se escolhe tem que ter um estudo, uma dedicação, uma união de forças. Unir marketing, setor de vendas, de produção até para se escolher estampa, chegar a esses lugares”, explica Marques.

 

Cultura indígena

 

Pelo menos seis meses antes do lançamento da coleção, as empresas de Juruaia realizam o estudo da tabela de cores. Neste ano o vermelho, verde militar, tons de terra e pastéis são as apostas das empresas. As coleções são adaptações dessa tabela de cores ao tema. Além do café, folhas de buriti e cocares indígenas estão presentes na coleção.

“A gente pesquisou o buriti que é uma planta da terra, o café e a origem indígena. Inclusive o nome Juruaia é indígena. Então com base nas nossas origens e nossas raízes chegou-se a isso”, conta Rosana fazendo alusão ao nome do município.

Os clientes da empresa encontram os tons de vermelho do grão de café em bodies, sutiãs sem bojo e também nas cintas ligas que voltam a fazer parte da tendência neste ano. Na decoração, sacas, grãos de café, ferros à carvão e máquinas de costura das avós são usados para lembrar as tradições do interior de Minas Gerais. O estado é o maior consumidor das peças produzidas pela empresa de Juruaia.

“Nossos maiores clientes estão em Minas. Então, a gente resgatou tudo isso e trouxe à tona e até a raiz da essência da mulher”, explica a diretora de marketing da marca, Lúcia Corrêa, que ressalta ainda que os visitantes da Felinju poderão conferir a “Dança do Café”. A tradição colombiana será apresentada no estande da marca no dia 3 de maio.

 

Três linhas

 

Uma das novidades para Felinju é o lançamento de três linhas de moda: lingerie, fitness e moda praia, mesmo com foco no outono-inverno.

“Nós temos inverno aqui, mas para quem viaja, precisa dessa coleção e para este ano tivemos esse diferencial da coleção praia dentro da coleção Felinju. Para o fitness, a gente trouxe o dry-fit trabalhado e também material metalizado que dá um design muito bonito para o fitness e conforto”, ressalta Lúcia.

25 anos

 

Muitas das confecções do polo comemoram 25 anos no mercado e preparam coleções especiais para a Felinju 2019. Rosana lembra da trajetória da empresa.

“É uma longa história. Começar a fazer calcinha sem nenhuma cultura de empresa, do produto, aprender com os erros, passando por tantas etapas, mas conseguindo crescer, ter sucesso e junto evidenciando a nossa cidade e nosso polo”, diz a empresária, que antes de ter a confecção de lingerie trabalhava como professora e com uma loja de roupas da cidade.

“Uma história não se faz sozinha. Devo isso a todos que estão à minha volta. Muitas vezes, não se vê com competência para tudo isso e ao mesmo tempo se vê merecedora. Se está acontecendo é porque a gente merece. É uma luz, uma união de forças e realmente muito amor envolvido”, finaliza Rosana.

Felinju

 

A 22º Felinju acontece entre os dias 1º e 4 de maio e reunirá 80 expositores de Juruaia e de outras cidades mineiras onde serão apresentadas as coleções outono-inverno de moda íntima, fitness e loungewear.

A organização da feira espera 25 mil visitantes nos quatro dias de eventos e movimentar R$20 milhões em negócios. O evento acontece no Centro de Eventos Expoju, que fica na Rua Suzana Gonçalves Salomão, número 1000, Jardim Novo Horizonte.