Notícias Areado

COVID-19: Churrascos e aglomerações em Minas podem ser denunciados no 190

Orientação do governo é para que a Polícia Militar atue no combate às festas, sobretudo nos fins de semana, e fiscalize o uso das máscaras.

Publicado em 26/06/2020
Por EM

No momento em que Minas Gerais liga o sinal de alerta com relação à explosão de casos do novo coronavírus, a Polícia Militar vai coibir as aglomerações de pessoas e os churrascos, que prejudicam o isolamento social e facilitam o contágio. De acordo com o coronel Rodrigo Souza Rodrigues, comandante da PM, a população poderá denunciar pelo telefone 190 aqueles que desrespeitarem a orientação de distanciamento. 

"Tanto aqui na Região Metropolitana, quanto no interior, a pessoa que observar alguma aglomeração excessiva, aquela questão da perturbação, aquele churrasquinho, poderá ligar no 190. Estamos dando um tratamento diferenciado a essas aglomerações. A ação de cada um fará diferença no resultado final do combate ao coronavírus", ressalta o comandante, que se reuniu com o governador Romeu Zema (Novo) e com o secretário de Estado da Saúde, Carlos Eduardo Amaral, nesta quarta-feira, na Cidade Administrativa.

Ele afirma que a corporação fará esforço para cumprir as ações habituais e ainda proteger a população da COVID-19: "Nosso serviço segue normal, mas tem um protocolo que foi desenvolvido para o coronavírus. Os policiais da capital e do interior estão orientados a dar uma atenção especial a essas aglomerações. Se tivermos que acionar a fiscalização para aquela autuação, vamos adotar as medidas que a PM já faz em todo o estado". 

Cada município será responsável pela fiscalização do uso obrigatório de máscaras ou mesmo nas ações de evitar as festas e churrascos. A partir desta quarta-feira, a PM vai fiscalizar o uso do equipamento de prevenção à COVID-19.

"Teremos a parte de orientação para despertar a consciência das pessoas. Essas ações são integradas. Em alguns casos, vamos fazer a parte fiscalizatória. Em alguns municípios, multas são cabíveis. Em outros, a pessoa perderá o alvará de funcionamento. A ação de cada indivíduo é que vai dar o resultado final. O objetivo principal é salvar vidas", afirma Rodrigo Souza.  

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.