Notícias Areado

Reler redações e atentar-se a erros são dicas na reta final para o Enem

Os mais de 534 mil mineiros que vão fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) contam os minutos para a primeira etapa de aplicação dos testes, no próximo domingo.

Publicado em 29/10/2019
Por Hoje em Dia.

Os mais de 534 mil mineiros que vão fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) contam os minutos para a primeira etapa de aplicação dos testes, no próximo domingo. No cronograma está a temida redação. Para se sair bem, reler textos feitos ao longo da preparação e focar nos erros cometidos estão entre as principais dicas de educadores nesta reta final. 

 

Produzir menos e melhor é o que sugere o professor Lucas Marquesini, do Pré-vestibular Elite. “Não adianta fazer um texto por dia se todos têm a mesma falha na construção”, observa.

A temida redação será aplicada no próximo domingo, primeira etapa do Enem 2019

Para alcançar mil pontos – a sonhada nota máxima – não basta só dominar regras de ortografia e acentuação. Entender o tema, argumentar a tese lançando mão de referências externas e propor uma intervenção para o problema abordado são pontos essenciais.

Somam-se a esses ingredientes treinamento e tranquilidade. “Com a carga acumulada durante a vida escolar, é impossível não saber discorrer sobre qualquer assunto”, garante a professora de Redação Mayumme Bonilha, do Pré-Enem das Faculdades Promove.

Mesmo que o tema da prova seja conhecido somente no dia, a docente destaca ser fundamental “saber se posicionar sobre assuntos relevantes, como saúde, segurança, educação e tecnologia”.

Nada de excessos

Tudo isso sem exagero, complementa o professor Lucas Marquesini. Por existir um modelo a ser seguido, ele diz que a expectativa é a de que todo o conteúdo seja detalhado em quatro parágrafos.

“O excesso de informações também é prejudicial. Elencar duas justificativas para defender a tese é suficiente”, orienta.

Cuidado

Tão importante quanto escrever bem é atentar-se ao tema proposto. “O enunciado é claro e deve ser a base de toda a escrita”, lembra o professor de Redação do Pré-vestibular Elite.

Para isso, o conteúdo complementar pode ajudar a interpretar o assunto a ser discutido, mas não deve ser reproduzido.

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), na última edição do Enem, cerca de cem mil pessoas zeraram a prova dissertativa. Fuga ao tema e cópia de texto motivador correspondem quase metade das avaliações negativas.