Notícias Areado

Opiniões


EVITANDO UNS AO OUTROS POR QUESTÕES DE DÍVIDAS

Publicado em 01/02/2018 por Ademir Almeida


Existe alguém neste exato momento que o tem evitado por questões de dívidas? E você, já evitou pessoas por estar lhes devendo algo? Você se lembra daquele amigo ou parente que não saía de sua casa, e devido a problemas com dívidas envolvendo você, ele desapareceu e até o celular dele ultimamente só se encontra na caixa postal ou desligado? O alto índice de pessoas que estão inadimplentes é assustador, pois muitas compram e não pagam, ou pedem dinheiro emprestado e não devolvem. Há casos em que a pessoa pelo menos tem o bom senso de dar uma satisfação do motivo pelo qual não pode pagar o que deve naquele momento, mas há situações em que o devedor mostra total despreocupação com relação à dívida feita. Existem casos que até parecem uma ironia, pois o indivíduo tem dinheiro para comprar coisas supérfluas, mas não tem dinheiro para quitar uma simples dívida. E o pior, se ele recebe alguma cobrança, acaba achando ruim a atitude de seu credor, criando assim uma barreira no relacionamento deles. Um dos desafios mais difíceis para o ser humano é a arte de se relacionar bem com seu próximo. Como os relacionamentos sinceros e profundos são raros de se encontrar hoje em dia, a verdade é que nem os casamentos parecem escapar dos laços provocados pelo dinheiro. Como já citei em outro artigo, quantos casais que um dia ouviram “até que a morte os separe” e agora estão prestes a ouvir “até que as finanças os separe”. Parece que as finanças, de forma geral, tem ocupado relevante importância nos mais variados tipos de relacionamentos. Mas como resolver conflitos financeiros que envolvem alguém a nossa volta? Romanos 13:7 diz: “Portanto dai a cada um o que deveis; a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem temor, temor; a quem honra, honra.” Se cumprirmos com nossos deveres e obrigações para com nosso próximo, as situações tomarão um rumo bem melhor em nossas vidas. Amado, está devendo em algum lugar? Pague, dê pelo menos uma satisfação ao seu credor, antes que os problemas se agravem. Caso tenha facilidade em esquecer certas contas feitas, é só anotar em um caderno para ter um controle financeiro. Nunca permita que as finanças venham roubar a alegria de seus relacionamentos, pois não existe coisa melhor neste mundo do que estar bem com Deus e com nosso próximo. Assim, certamente teremos liberdade para ir e vir nos mais diversos lugares sem medo de nos depararmos com certos constrangimentos. Que Deus te abençoe e te dê sabedoria para lidar com seu próximo quando a situação envolver finanças. Abraços!

Ademir Almeida

Missionário da Congregação da IPI de Areado-MG, Capelão Prisional e Psicólogo.