Notícias Areado

Opiniões


Felicidade

Publicado em 13/01/2017 por Vívian Ruela


Afinal, você é feliz? Você é feliz no seu trabalho? Na sua vida afetiva? Você é feliz nas suas escolhas? Você é feliz onde você está? Essas questões fazem parte da vida de muitos de nós. Buscamos a felicidade como objetivo em nossas vidas. Queremos, sobretudo, ser felizes.

Mas, você é feliz? Do que depende a sua felicidade? De uma viagem? De um carro novo? De uma casa com piscina? De uma joia? De uma festa? Pense bem e responda: do que depende a sua felicidade?

A sua felicidade depende apenas de você mesmo. A sua felicidade deve ser somete sua. A sua felicidade não pode depender de algo que você não possa vir a ter. Se a sua felicidade depender de um carro importado, por exemplo, então, se você nunca tiver um carro importado, você nunca será feliz? Ou então, se você vier a ter um carro importado e se, por algum motivo, você perder esse carro, você voltará a ser infeliz?

Volto a perguntar: você é feliz?

As redes sociais, de certa forma, obrigam os donos dos perfis a serem sempre felizes. Ser feliz no Facebook, no Instagram ou em qualquer outra rede social é regra. Mas essa felicidade é verdadeira? Ela é plena?

As pessoas confundem “estar feliz” com “ser feliz”. Não somos excessivamente felizes o tempo todo. Temos momentos de felicidade exagerada. Mas o que vale, o que deve ser mesmo levado em conta é o tudo na sua vida, tudo que você faz, os seus pensamentos, os seus desejos. Eles estão voltados para a felicidade?

O filósofo Demócrito de Abdera dizia que a felicidade é a medida do prazer e a proporção da vida e que para atingir essa felicidade, o homem deve abandonar as ilusões e os desejos e chegar à serenidade. O filósofo também falava que a filosofia é o instrumento que possibilita esse processo. Você deve estar se perguntando como a filosofia pode fazer isso, né? Pois bem. A filosofia torna você mais sábio, mais conhecedor de si e do mundo. A filosofia “abre” a sua mente, oportunizando ao aprendizado. A partir do momento que você compreende que sua felicidade não depende de uma foto de “bebidas ostentativas” ou de “ingressos de entrada vip” publicada numa rede social, você começa a compreender a vida, a existência, o mundo. Você começa a compreender você. Muitas pessoas não fazem a mínima ideia de quem são. Se você não se conhece, como você espera ser feliz? O fato de você ser único, de você, um dia, morrer, torna sua existência especial. Você é especial porque somente você é e pode ser você. Isso já deveria torná-lo feliz. Acordar já é um motivo para ser feliz. Estar vivo é o melhor motivo para ser feliz, pois, você vai morrer. Eu vou morrer. Todos nós vamos morrer. Não vivemos pensando em morrer. Vivemos pensando em viver mais. Se você se conhecer, sua vida será mais leve e você será mais feliz.

Sua felicidade não pode ser retirada de você. Se isso acontecer, então ela não era sua. Ela era algo momentâneo. Você não deve estar feliz, você deve ser feliz.